Facebook LinkedIn YouTube
Como começar com análise de vitaminas Saladas pré-embaladas frequentemente contaminadas com bactérias, vírus ou fungos prejudiciais, revela um estudo recente realizado na Alemanha Portugal aperta vigilância face à epidemia de Peste Suína Africana Interpol apreende produtos alimentares adulterados no valor de 103 milhões de euros Quão eficaz é a sua monitorização de Salmonela? O workshop Real-Time PCR em Vinhos foi um sucesso! Aveia sem glúten: como garantir a segurança dos produtos de aveia Tetrodotoxina: a história do peixe mais tóxico que o cianeto Workshop: Real Time PCR em vinhos Seminário DUMAS: Método de Referência para Nitrogénio e Proteína em 3 Minutos A App RIDA®SMART na Schapfenmühle Ver mais »

Notícias - Portugal aperta vigilância face à epidemia de Peste Suína Africana

Portugal aperta vigilância face à epidemia de Peste Suína Africana 11/07/2019 @ Lusa, Foto por Suzanne Tucker em Unsplash

Os surtos de peste suína africana (PSA) em toda a Europa e Ásia estão a ter impactos económicos devastadores, e a propagação da doença representa uma ameaça direta para as populações de porcos em todo o mundo. Não existe nenhuma vacina contra a doença. Dadas as repercussões socioeconómicos globais da doença, a vigilância nos matadouros e a fiscalização a produtos de caça comercializados com a restauração vão ser reforçadas para prevenir a peste suína africana, segundo um diploma publicado no dia 12 do mês de Junho.

O plano de ação para a prevenção da peste suína africana 2019-2021, publicado em Diário da República, prevê ainda outras medidas preventivas como o reforço dos controlos de estrada à movimentação de javalis e de espécimes caçados e a redução das populações de javalis.

O plano prevê a realização de um censo nacional sobre o javali e a implementação de um plano de correção da densidade das duas populações, em colaboração com as organizações do sector da caça (OSC), um aumento das ações de fiscalização da limpeza e desinfeção de veículos e um reforço da vigilância nos matadouros e do plano de vigilância sanitária da caça maior.

No diploma, o ministro da agricultura, Capoulas Santos, lembra que a peste suína africana (PSA) "continua a expandir-se a nível mundial com ocorrência de novos focos” na Europa, tanto em suínos domésticos como em javalis.

"Atualmente esta doença afeta nove Estados Membros da União Europeia, em concreto, Bélgica, Bulgária, Estónia, Letónia, Lituânia, Itália, Hungria, Polónia e Roménia”, destaca, considerando "também preocupante” a situação da PSA em suínos domésticos na Ásia, em especial na China, Mongólia, Vietname e recentemente no Camboja, países do leste europeu e Eurásia. Em África esta doença é endémica.

O plano foi apresentado em 29 de Maio pelo ministro da Agricultura que, na altura, considerou que esta "matéria é ainda mais importante neste momento, quando o sector suinícola está a conhecer um bom momento, [...] a abrir mercados como é o caso do chinês”. "Se tivermos a infelicidade da doença entrar aqui isso vai-nos impedir de exportar, o que pode provocar um desastre muito grande”, salientou.

Portugal está atualmente classificado como país livre de PSA, tendo a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) implementado um plano de contingência para fazer face a qualquer surto. A PSA afetou Portugal durante 30 anos, tendo sido erradicada em 1996 e detetado o último foco em 1999.

Os testes diagnósticos de alto desempenho que a Ambifood fornece são elementos essenciais dos programas de controlo de doenças como a PSA. De fato, fornecemos testes ELISA de anticorpos competitivos e indiretos com alta especificidade e sensibilidade, particularmente em javali, e um qPCR Duplex altamente sensível. Todos os testes foram aprovados pelo Laboratório Europeu de Referência em Espanha.

Ver Brochura de Testes ELISA e PCR para deteção de PSA.

Tem alguma dúvida? Não hesite em nos contactar!


« voltar

COMPETE - QREN - EU